segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Corredores de Plantão | Abertas as inscrições para 6ª edição da Corrida Iguatemi


A Corrida Iguatemi se consolida no calendário esportivo cearense e, em 2012, receberá 3.000 atletas. A 6ª edição da prova será realizada no dia 23 de setembro, com largada às 7h, no estacionamento do shopping. As inscrições serão abertas no dia 27 de agosto e encerradas no dia 16 de setembro. As vagas são limitadas. Quem se inscrever até 09/09, paga taxa de R$ 45,00. A partir do dia 10/09, o valor será de R$ 50,00. A entrega dos kits com camisa, chip, bolsa acontece nos dias 20, 21 e 22, na loja Centauro.

A Corrida Iguatemi tem supervisão técnica da Federação Cearense de Atletismo e o percurso é de 6 Km, passando no entorno do shopping e do Parque do Cocó. A exemplo do que ocorreu no anos anteriores, a competição está inscrita no Selo CarbonFree, outorgado a eventos que neutralizam a emissão de CO2 no meio ambiente com o plantio e manutenção de novas árvores.

Além de contextualizada no conceito ecológico, a prova se destaca pela estrutura, com ampla área de apoio, recursos tecnológicos, ambulâncias, café-da-manhã, espaço infantil com monitores e guarda-volumes. A estrutura e o conceito da prova são diferenciais. Antes da largada, um profissional de educação física fará o aquecimento dos competidores. Os participantes serão divididos em diversas categorias, conforme a faixa etária: 16 a 19 anos; 20 a 29 anos; 30 a 39 anos; 40 a 49 anos; 50 a 59 anos; acima de 60 anos. Haverá marcadores a cada quilômetro e três postos de água para os competidores.

Além de bolsa esportiva e camiseta com malha desenvolvida para corredores, o atleta inscrito ganhará itens de patrocinadores. Powerade, HapVida e Skyler patrocinam a 6ª Corrida Iguatemi, que tem ainda apoio do Café Santa Clara, Clube das Estrelinhas e Centauro.

Premiação - Serão distribuídos R$ 7.400 em dinheiro para os melhores colocados. O primeiro lugar geral, tanto masculino quanto no feminino, receberá R$ 1.500; para os segundos colocados, R$ 1.200 e os terceiros, ganham o valor de R$ 1.000. Receberão medalhas ainda os três primeiros colocados de cada categoria etária. Todos os participantes que concluírem o percurso no tempo determinado (110 minutos) receberão medalhas de participação.

Hot site – A corrida tem uma página própria na internet, com informações e muitas fotos. O hot site vai abrir espaço para detalhes e imagens dos participantes. Os competidores terão à disposição o mapa do percurso, dicas de preparação física, fotos com uma retrospectiva das primeiras edições, além de outras novidades. O acesso é através da homepage do Iguatemi: www.iguatemifortaleza.com.br.

Selo CarbonFree – Dentro de seu conceito de consciência ambiental, a 6ª Corrida Iguatemi receberá o Selo CarbonFree. Para isso, fará, em parceria com a ONG Iniciativa Verde, o plantio e manutenção de 208 árvores, que neutralizarão a emissão de CO2 produzido no evento, segundo cálculos realizados pela entidade. As novas árvores serão plantadas em áreas de reflorestamento indicadas pela ONG.

Ficha técnica – 6ª Corrida Iguatemi

Data: 23 de setembro
Horário: 7h (largada)
Largada: estacionamento Araticum do Iguatemi (próximo ao lava-jato)
Percurso: 6km
Participantes: 3 mil
Estrutura: espaço infantil; ambulâncias, segurança particular; paramédicos; guarda-volumes, estrutura do shopping e tenda HapVida
Realização: Shopping Center Iguatemi
Supervisão: Federação Cearense de Atletismo
Patrocinadores: Skyler, Powerade e HapVida
Apoiadores: Café Santa Clara, Clube das Estrelinhas e Centauro

Consulte o regulamento aqui.

Mais informações: 3477-3560


Fonte: Site Iguatemi
http://www.iguatemifortaleza.com.br/novidades/ver/214/

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Não posso respirar, não posso mais nadar - A terra está morrendo, não dá mais pra plantar - Se planta não nasce se nasce não dá...

Tem gente que fala que nordestino é matuto; é ignorante, por não saber das coisas e vários outros adjetivos nada agradáveis, sejam estes ditos por preconceito ou por ignorância de quem fala. Se relembremos do caso da moçinha que queria que todos os nordestinos morressem afogados e que já comentei aqui no blog falando sobre essa ideia de afogar os nordestinos.

Mas vejamos só: hoje tanto no mundo corporativo, quanto no terceiro setor, quanto nos mais variados setores da sociedade há, em uníssono, um luta em prol da Sustentabilidade, buscando um planeta melhor para os nossos decendentes e futuras outras gerações. Incentivos que objetivam com que as pessoas repenssem o consumo de maneira que o Planeta possa sobreviver por muitas outras gerações.

Apesar de ser um assunto da "moda" várias pessoas já falavam desse problema mundial e um deles é um 'matuto' de safona na mão, que soltou a voz e já chamava a atenção de todos para essa questão desde de 1989, com a canção Xote Ecológico.

Xote Ecológico
(Aguinaldo Batista / Luiz Gonzaga; 1989)

Não posso respirar, não posso mais nadar
A terra está morrendo, não dá mais pra plantar
Se planta não nasce se nasce não dá
Até pinga da boa é difícil de encontrar
Cadê a flor que estava aqui?
Poluição comeu.
E o peixe que é do mar?
Poluição comeu
E o verde onde que está ?
Poluição comeu
Nem o Chico Mendes sobreviveu

Me impressiona que alguém que não é um guru famoso da Administração; ou um grande PHD economista de Harvard; ou grande inovador do Vale do Silício; reclamava dessas questões ambientais por meio da arte; da poesia em forma de música. Um nordestino nato, um 'matuto' da região Nordeste que já relatava essas esse problema.

Confira a música, um clássico do rei do Baião:

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Quando eu ando de bike algumas pessoas me indagam pq não uso a tal ciclovia, eis meus motivos:

Quando eu ando de bike algumas pessoas me indagam pq não uso a tal ciclovia, eis meus motivos:

- 1º) da minha casa para o meu trabalho são 13 km, desses, somente aproximadamente, 4 km tem ciclovia, ou seja, apenas 30% do total. Com os 70% restantes você acha que eu tenho mais costume de andar então onde?;

- 2º) da vez que eu andei na ciclovia, furei os dois pneus de uma só vez e tive que esperar por socorro, isso porque a Ciclovia da Bezerra de Menezes é péssima, apesar da beleza, nela tem diversas intervenções que trazem perigo para quem pedala, inclusive áreas tão estreitas que um pequeno descuido pode causar sérios acidentes, ou furar os pneus;

- 3º) dos 30% de ciclovia, e das vezes em que já observei o percurso, o policiamento é escasso, de modo que devido não ter áreas de escape, qualquer ciclista vira alvo fácil de bandido.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Brasil na "pindaíba olímpica"!

 Sarah Menezes - Medalha de Ouro no Judô Feiminino

O desempenho fraco/regular do Brasil nas Olimpíadas segue a rotina de alguns outros anos. Vimos muitas promessas (não cumpridas evidentemente) de medalhas de ouro, como:
- na Natação, com apenas a prata do Cielo nos 50m rasos;
- no Salto com vara;
- no Vôlei feminino (quadra e praia);
- no Basquete Masculino;
- no Salto em distância feminino/masculino;
- no Judô, embora tenhamos sido surpreendidos com uma grande judoca piauiense;
- na Ginástica olímpica, embora novamente surpreendidos nas argolas;
- no Triathlon;
- no Hipismo;
- no Fundismo, etc...

E outras promessas que poderão não ser cumpridas, embora não seja esse o meu desejo, e que com certeza comentarei nas redes sociais caso aconteça. A grande questão e a tônica que desejo mostrar através desse post, na verdade, um grito desesperado, não apenas de um torcedor, mas de alguém que não aceita ver um país tão imenso, rico, a 6ª economia do mundo, ter um desempenho tão ruim diante de países como o Cazaquistão que aparece na frente do Brasil no quadro de medalhas, conforme vemos abaixo:



Ranking
 Países
Ouro
Prata
Bronze
Total
1
China
35
22
19
76
2
Estados Unidos
34
22
25
81
3
Grã-Bretanha
22
13
13
48
4
Coreia do Sul
12
6
6
24
5
Rússia
11
19
22
52
6
França
8
9
11
28
7
Alemanha
7
15
10
32
8
Itália
7
6
4
17
9
Hungria
6
2
3
11
10
Cazaquistão
6
0
2
8
24
Brasil
2
1
7
10

*Quadro atualizado em 08/08/2012 às 18:00

Claro, sabemos que não dar para ganharmos tudo e em todas modalidades, afinal, os atletas olímpicos, são sem dúvidas, os melhores atletas de um país e por isso a concorrência se dá no mais alto nível de um disputa esportiva. Embora, tenhamos visto alguns fiascos, e deslumbres de alguns atletas com as redes sociais, tirando o foco e a concentração para o que realmente interessa (medalha de ouro), sabemos que muitos atletas sem nomes, sofreram muito para chegarem a fazer parte da delegação brasileira, como a piauiense. Fico imagino o que essa nordestina sofreu para chegar à medalha de ouro olímpica, sem incentivos, sem nutrição adequada e cara, não que o caro seja necessário, mas não podemos colocá-la no mesmo patamar de nutrição esportiva do César Cielo, que tem um acompanhamento e alimentação bem mais complexa que a judoca. Diferentemente dos atletas de nome, com patrocínios fortes, como o caso de Neymar Jr. (o “queridinho” da publicidade) que provavelmente é o atleta dessa Olimpíada, em se tratando de delegação brasileira, com maior número de patrocinadores e maior receitas entre todos.

Estas disparidades fazem-me pensar sobre até que ponto o incentivo governamental é eficiente? Quem auxilia efetivamente nas dificuldades para os atletas desconhecidos? Qual a função do patrocinador realmente, estampar uma marca ou apoiar efetivamente o esporte brasileiro?

São questões que merecem um profundo debate. Mas julgo necessário entrarmos a seguir na tônica sobre a Cultura Esportiva do Brasil.

É sabido de todos que embora tenhamos excelentes atletas, muitos não conseguem ‘chegar lá’. Por aspectos que vão de preparo físico e desempenho esperado para o índice olípico até mesmo a questão de imagem e patrocínio que intervém sobre uma equipe de alguma modalidade esportiva, como no caso da Jade Barbosa, que por conta de uma divergência com um dos patrocinadores da equipe de ginástica olímpica, teve o seu nome cortado da lista.



Jade Barbosa - Sonhando ainda com as Olimpíadas logo após o anúncio do seu corte da equipe.

Por outro lado, o país ‘tipicamente do futebol’, não tem promovido a cultura esportiva dos demais modalidades olímpicas. Dificilmente vemos atletas destacando-se em outros esportes por não haver essa ‘cultura esportiva’, afinal, dinheiro mesmo ganham os “Neymares da vida” no futebol, esporte amplamente divulgado, com forte apelo midiático.

Outro ponto que vejo é na educação. Vemos pouco incentivo à prática esportiva, poucas faculdades e colégios contemplam e trabalham o esporte com força, com efetividade. Embora a Educação Física seja uma matéria obrigatória nos colégios, por exemplo, vemos a deficiência do ensino como um incentivador/formador de atletas, com apenas algumas poucas horas de teorias e alguns exercícios de polichinelo e voltas e voltas ao redor da quadra, em resumo. Quantos alunos, de cara, já apresentam atestado para não praticar esporte? Outros tantos vão apenas para ‘bater uma pelada’ e outros talvez não saibam direito nem o que estão fazendo, mas que têm que cumprir. Uma pequena minoria realmente se interessa pelo esporte e as vezes falta uma metodologia e uma apresentação de uma gama maior das centenas de modalidades esportivas que existem.

É também preciso uma nova cultura, apoiar e incentivar novas modalidades dentro da escola, dentro das faculdades, dentro dos centros de ensino como um todo para favorecer a disseminação do esporte. Este seria um passo fundamental para que construíssemos uma base, um alicerce forte de muitas futuras promessas.

Outro ponto, que encerra essa discussão e que também abri outras com certeza, é a infra-estrutura. O investimento brasileiro é ínfimo se comparado as duas grandes potências Olímpicas, China e EUA. Nos Estados Unidos, por exemplo, além de incentivar a prática esportiva como cultura desde a educação básica, possui também grandes Centros de Treinamento Esportivo, com tecnologia avançada e própria para a modalidade a treinar, como o de natação, onde treina inclusive o Cesár Cielo e outros atletas de outros países. É incrível, mas não temos, por exemplo, velódromos e olha a coincidência: temos poucos nomes no ciclismo. Não temos centros adequados para a prática do salto com vara, olha outra coincidência: nossa melhor atleta treina fora do país, na Rússia, que possui material adequado para tal e o pior, também não somos referência.

Dois pontos que, ao meu ver, poderiam tirar o país dessa ‘pindaíba olímpica’ e colocá-lo no patamar de grande potência dos esportes, favorecendo através disso também inclusão social, entendendo que o esporte tem também essa vertente social tão pouco explorada ainda em um país tão grande como nosso Brasil. Oxalá que essas palavras possam ter êxito e chegar um dia aos ouvidos dos nossos governantes e atiçar/aguçar nossos educadores físicos para que tenhamos um dia um Brasil, não só do futebol, mas de várias outras modalidades, sejam olímpicas ou não.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Você sabe com quem está falando???

Essa pergunta nos alerta que a situação que a gerou vai gerar algum constragimento. Há realmente pessoas que se 'agigantam' para cima de outras com a ilusão de que algo pode fazê-la realmente maior. Isso se dá por posição social, ou por condições financeiras, ou por cargos públicos de alta hierárquia, enfim são inúmeros os casos que podem fazer um indivíduo se achar maior que outro.

Essa frase é tão forte que lembro de um amigo que contou que certa vez em uma dessas micaretas de rua, estava se divertindo em um bloco, quando um segurança lhe chamou a atenção por causa que estava sem blusa, sem pestanejar soltou rapidamente: "Ou amigão! Você sabe com quem você está falando?"... Imediatamente o segurança soltou o seu braço, pediu desculpas e deixou que ele seguisse normalmente pelo bloco sem camisa. Isso parece comum, salvo que esse meu amigo é filho de um comerciante comum e sua mãe uma dona de casa e se fez valer da frase para se "dar bem" diante da situação, talvez se o segurança tivesse indagado: "Você é quem mesmo?", o decorrer da história seria realemnte outro.

No livro 'Qual é a tua obra?', escrito pelo filósofo brasileiro, Mario Sergio Cortella, tem um trecho que chama atenção em que o autor discute tal situação, visto que já havia se deparado com pessoas que usaram de tal frase para debater com ele sob o peso da frase e então ele descreve:
“Hoje, em física quântica, não se fala mais em universo, mas em multiverso. A suposição de que exista um único universo não tem mais lugar na Física. A ciência fala em multiverso e que estamos em um dos universos possíveis. Supõe-se que este universo possível em que estamos apareceu há 15 bilhões de anos…, resultante de uma grande explosão…, que gerou uma aceleração inacreditável de matéria e liberação de energia. Essa matéria se agregou formando o que nós, humanos, chamamos de estrelas e elas se juntaram, formando o que chamamos de galáxias. A ciência calcula que existam em nosso universo aproximadamente 200 bilhões de galáxias. Uma delas é a nossa, a Via Láctea… Aliás, nem é uma galáxia tão grande; calcula-se que ela tenha cerca de 100 bilhões de estrelas… Nessa nossa galáxia, repleta de estrelas, uma delas é o que agora chamam de estrela-anã, o Sol. Em volta dessa estrelinha giram algumas massas planetárias sem luz própria, nove ao todo, talvez oito (pela polêmica classificação em debate). A terceira delas, a partir do Sol, é a Terra…, um lugarzinho que tem uma coisa chamada vida. A ciência calcula que em nosso planeta haja mais de trinta milhões de espécies de vida, mas até agora só classificou por volta de três milhões. Uma delas é a nossa: homo sapiens… Essa espécie tem, até 2007, aproximadamente 6,4 bilhões de indivíduos. Um deles é você.

Então… Você é um entre os mais de 7 bilhões de indivíduos, pertencente a um única espécie, entre outras três milhões de espécies classificadas, que vive num planetinha, que gira em torno de uma estrelinha, que é uma entre 100 bilhões de estrelas que compõem uma galáxia, que é uma entre outras 200 bilhões de galáxias num dos universos possíveis…


É por isso que todas as vezes na vida que alguém me pergunta: ‘Você sabe com quem está falando?’, eu respondo: ‘Você tem tempo?’"
Essa resposta me parece relativamente boa para dar a alguém quando achar que a frase terá algum peso levando-se em consideração seu status, em resumo significa dizer que se analisarmos friamente, o que o Ser Humano pensa ser diante do universo, podemos concluir que ele não passa de uma gota no oceano e não que este não será lembrado pelo cargo ocupava, pelo dinheiro que tinha ou pelo seu nível social. O que vai importar no fim das contas é o legado deixado. Se essa herança deixada foi de bondade para com o próximo, caridade e amor.

Daí o que menos vai importar é com quem se estava falando, substituindo-se por "Eu tive o prazer de falar com..." ou "Eu tive a honra de fazer parte da época de...". Espero que tenhamos pessoas que se importem menos com o seu umbigo, imaginando que fazemos parte de uma mesma classificação de uma mesma espécie com anseios e expectativas diferentes. Que dependem de uma série de fatores e que o respeito deve ser mútuo, para se adquirir e conquistar e não para usurpar por meio da força ou da frase "Você sabe com quem está falando?"

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Betesda - lugar da misericórdia divida - e da descompaixão de alguns de seus poucos líderes...


Há 15 (quinze) anos sou membro assíduo da Igreja Evangélica Betesda, onde a maior parte da minha história foi construída na 'filial' no Conjunto Ceará. Todavia, no último ano, estava participando mais ativimente em outra 'filial', no bairro do Antônio Bezerra.

Esta instituição inovou muito no meio evangélico no final da década de 80 para o início da década de 90, trazendo novidades e um pensamento cristão jovial, onde se defente o pensamento livre e apoia as diferenças em que muitos jovens sabiam da responsabilidade da liberdade e graça cristã em um contexto em que os 'crentes' em geral, eram obrigados, para serem considerados como tal, usar terno e gravata. Essas e outras evoluções constantes lhe deram vários 'status', alguns nada bons, como o de 'igreja herege' ou 'igreja do inimigo', porém, seus líderes, principalmente Ricardo Gondim, e, no caso do Ceará, à época saudosa lembrança do Pr. Allison Ambrósio, conseguiram com uma forte pregração e um louvor arrebatador, mudaram um pouco a ideia do 'crente' para o cristão moderno, exatamente na era da modernidade (ou pós-modernidade para alguns), pois na sua missão está a busca da 'excelência cristã'.

Enfim, essa pequena introdução é para ratificar o meu compromisso que tem com a instituição e o que escrevo não é abobrinha de neófito, que no calor das emoções, se deixa levar, sem utilizar-se minimamente de razoabilidade dada a inflamação dos sentimentos. Ao contrário disso, o que conto aqui é um brado indignado sim, construído por fatos e  antes de mais nada, infelizmente uma grande vergonha.

É para mim uma grande dor ter que falar isso daqui e ver que por um mal líder, muitos pobres padecem, pela falta de sabedoria e liderança cristã.

No último domingo, dia 1/4/12, culto dominical, fui surpreendido pela presença do Presidente da Convenção estadual de Pastores, daí, notei que algo não estava correto, o culto se deu 'normalmente' na medida possível de discrição aceitável, até que no final foi dada a palavra ao pastor da igreja local (Betesda Antônia Bezerra) o Pr. George Cavalcante, do qual, me atrevo dizer que é um dos maiores pregradores da atualidade e dessa igreja, pela sua incessante busca de conhecimento e sua reconhecida dependência de Deus para tal.

Ele inicia sua falta informando que foi 'CONVIDADO' a sair da igreja, pois o mesmo, supostamente, na visão da liderança (convenção estadual) não conseguia priorizar os trabalhos pastorais, visto que sua ocupação de trabalho e estudos não o permitiam dar conta das coisas, tudo ao mesmo tempo, por este motivo havia sido notificado formalmente (por e-mail) de que estava dispensado de suas funções.

Com isso, me surge daí a minha indignação e passo a fazer algumas pontuações sobre tal fato e para nossa reflexão, à saber:

01.) Diferentemente de algumas multi-milionárias igrejas por aí, salário na Betesda varia de acordo com a renda da própria e às vezes não chega a um salário mínimo, que é de R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais). O Pr. George é casado e pai de 2 (dois) filhos pequenos, teve que sair para o mercado de trabalho para conseguir um salário digno para o próprio sustento e de sua família e até no meio evangélico a hierarquia de necessidades de Maslow se faz necessário ter, sendo as mais básicas as necessidades fisiológicas,  tais como a fome, a sede, o sono, o abrigo, etc; e as necessidades de segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa a formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida;

Ora, como que alguém com uma família composta por 4 (quatro) membros, mesmo cristão, consegue viver com R$ 500,00 (quinhentos reais). Pasmem, esse é o valor que o Pr. George recebia da igreja, que não pode ser considerado salário e sim, uma ajuda de custo.

Desta forma, o Pr George, que já havia resolvido voltar ao ensino formal, concluindo uma Graduação e em seguida uma Pós-graduação, encarou, depois de anos fora do mercado, um emprego fixo com carteira assinada, para lecionar o que já não garante muitos recursos, basta olhar o contracheque de algum amigo seu que seja professor do Estado ou Município.

Assim, o mesmo passou a dividir sua atenção com a igreja local, suas atividades pastorais, a pregração da palavra (sua grande paixão), a família e os estudos. É muita coisa, mas que até então, eu, enquanto membro da igreja em questão, não percebia sua ausência.

02.) A visão da Betesda é "Ser uma igreja pentecostal que reflete e tem relevância na realidade onde está inserida". Quero me deter em "Ser uma igreja... que reflete". Refletir nos remete a prudência; Meditação; pensar mais profundamente sobre algo. Será que se uma igreja que refletisse sobre seus atos, esses argumentos não bastariam para repensar a vida e a carreira de alguém dentro e fora da igreja?

03.)
Betesda - lugar da misericórdia divida.
Misericórdia, significa:
1. Compaixão solícita pela desgraça alheia.
2. Comiseração, piedade.
3. Perdão.
4. Instituição pia que socorre pobres e doentes.
5. Punhal que se trazia pendente à direita da cinta para matar o adversário ferido e derrubado.
interj.
6. Perdão! Piedade!
Bandeira da misericórdia: pessoa sempre indulgente para com os defeitos de outrem.
Fonte: http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=Miseric%C3%B3rdia

Depois desse fato - que tenho um desejo profundo que seja totalmente isolado - me parece que isso nada mais é do que uma linda placa com slogan ótimo, porque se considerarmos isso enquanto o posicionamento de - alguns - líderes é examente isso que se deixa parecer, porque ter misericórdia com o pastor em questão passou longe de qualquer coisa, não deram o tempo ou o apoio necessário para que já que havia um descontentamento com o trabalho realizado, houvesse então um acompanhamento com o mesmo para saber se há mudança de atitudes e como é seu dia-à-dia e, principalmente suas dificulades.

O que penso a respeito, é que se você quer então que alguém se disponibilize para igreja em tempo integral, pague um salário digno para o mesmo e não dê uma ajuda de custo de R$ 500,00 (quinhentos reais) chamando isso de salário.

04.) Por fim, e talvez o ponto mais importante, é que em nenhum momento os membros da igreja local foram questionados sobre a atual situação do pastor e suas respectivas opiniões sobre a susposta "indisponibilidade" do pastor, colocar em debate se este atendente ou não às expectativas dos fiéis da igreja local, o que denota certa arbitrariedade por parte de um líder que chega em uma igreja e simplesmente 'COMUNICAR' o seu desligamento, isso é ultrajante. Parece coisa de empresa privada, embora eu tenha a impressão de que muitas delas são ainda mais misericordiosas com a saída dos seus funcionários do que foi a Betesda com a saída do Pr. George, e para não ficar somente na falácia, exemplifico o caso do
Ex-CEO sai da Jonhson & Johnson, William Weldon, que saiu da empresa com uma conta polpuda e muito reconhecimento pelos seus 41 anos de trabalho e dedicação, cifras que não vale citar, pelo que não questiono se o Pr George recebeu dinheiro ou não, tenho certeza que disso ele jamais quis da igreja, ou seja, ele jamais buscou algum reconhecimento financeiro, visto o seu pensamento cristão. Mas o que se trata é como tratamos as pessoas e o comportamento adotado para 'desligar' alguém de suas funções como feito pelo Presidente em questão, do qual me recuso dizer o nome, pelo desmérito que este adquiriu com estas atitutes.

Usei esses pontos para expor meus pensamentos a respeito desse assunto. Muito provavelmente poucos lerão, poucos outros compartilharão e muitos reclamarão. Todavia, vale à pena sim colocar na vítrine e expor problemas para alertar sobre os cuidados que devemos ter quando dizemos que o "lugar da misericórdia divida", para não virar slogan e ser sim uma filosofia adotados por todos, mas principalmente seus principais líderes, sejam este(s) Presidente da Convenção de Pastores, sejam estes presbíteros ou diáconos. Sobretudo, importa o amor para com o próximo e o respeito à dignidade da pessoa humana.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Não sei por que as mulheres precisam de um dia especial!!!


Na verdade, a pergunta certa a se fazer é:
Quem foi que disse que as mulheres precisam de um dia especial?

Todos os dias já são seus. Houve um tempo em que elas tiveram seus direitos roubados e fomos nós, homens, quem perdemos muito. Talvez a contribuição artística, tecnológica, cultural e social fosse bem maior do que a atual se tivéssemos enxergado a grandeza das mulheres. Mas elas foram à luta. Brigaram pelos seus direitos. Gritaram: "Sim, nós somos iguais". Pena, somente nesse ponto, elas estavam muito enganadas, porque na verdade a mulher é muito diferente do homem, na verdade ela é muito mais poderosa. Elas podem te intimidar com um simples olhar, com um simples toque provocam sensações inenarráveis, comovem o mais bruto ser com uma pequena lágrima, transformam qualquer ambiente com sua ternura, movem uma montanha caso preciso se ousarem tocar em sua cria e elas não têm medo do trabalho duro para manter sua dignidade e porque não, sua família.

Ah! O cheiro! O doce cheiro de uma mulher, que não cabe descrição para definir, pois palavras não bastam para explicar que elemento químico pode causar tantas sensações excelentes ao mesmo tempo, coisa que o melhor vinho, da melhor safra, do tempo mais adequado, não conseguiria imitar. E não apenas isso, seu poder não é apenas o da sedução, vai para além dos cinco sentidos, há quem diga que há o sexto, ledo engano, tem bem mais que isso, pois essa coisa da 'intuição feminina' é infinita e a ciência realmente não consegue explicar, por isso, é bom se cuidar, pois com essa intuição, elas não se deixam enganar tão facilmente.

A mulher é surpreendente em tudo que faz e elas não estão roubando o espaço dos homens, tolo pensar assim. Elas, mulheres, simplesmente estão no lugar em que elas já deveriam estar há muito tempo e foram impedidas pela falta de inteligência do homem, que se julgava 'superior' por causa de um monte músculos, ou porque 'filosafava' nas praças públicas, se achava pensante, pobre coitado, se desafiado a fazer a mesma rotina diária da mulher moderna, provavelmente desistiria rápido.

Mulheres são:
Fortes, porém delicadas.
Lindas e igualmente inteligentes.
Doces, mas firmes.
Cheias de ternura, todavia são grandes batalhadoras.
Independentes, contudo, cheia de ternura.

Não é um dia que irá fazê-la especial, mas por conseguinte, são especiais todos os dias que as temos conosco, porque sem você mulher não há vida. Deus em sua gloriosa sabedoria, entregou ao ventre feminino a doce benção de gerar a vida, tanto é verdade que um dia Seu Filho veio ao mundo, senão doutra maneira que não do ventre de uma mulher. O milagre, a criação da própria vida está nas mãos das mulheres. Tal responsabilidade não é à toa. Mostra o tamanho poderio que tem as mulheres e o quanto são superior e igualmente abençoadas.

Então mulher, nesse dia de muitas homenagens, em que alguém supostamente achava que você precisaria de um, esquecendo-se que durante 7 dias por semana, 30 por mês, 365 no ano, todos estes dias são seus. Não, você não precisa mais provar nada, você é mulher e a vida, a própria vida, esta seria inexistente sem você!

Parabéns não apenas por hoje, mas por todos os dias!!!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Circuito de Corridas Pague Menos 2012 | Inscrições abertas!




Atenção corredores de plantão! 

Estão abertas as inscrições para o 3º Circuito de Corridas das Farmácias Pague Menos.  A capital cearense deverá iniciar o circuito com a data corrida prevista para o dia 20/05. O local da prova será na Av. Beira Mar, no aterro, em frente ao Ideal Clube, mesmo local onde os participantes deverão pegar os seus kits.

Os percursos são:
1km - (caminhada - prova comemorativa)
5km
10km

Maiores informações sobre a prova acesse o Hotsite da empresa e boa prova!

Prefeitos de todo Brasil protestam contra novo piso salarial dos professores

Prefeitos de todo Brasil mais 16 representantes de governos estaduais protestam contra novo piso salarial dos professores

Na edição do Jornal Nacional que foi ao ar nesta terça-feira, 28/02/2012, uma matéria chama bastante a atenção, pois prefeitos de todo Brasil juntamente com 16 representantes de governo estaduais, foram à Brasília protestar contra novo piso salarial dos professores. O objetivo da reunião era pressionar o Governo Federal para que mude o cálculo do piso salarial dos professores, o projeto sugerido é que o reajuste seja cálculado pelo índice do INPC, o mesmo que mede a inflação, diferentemente do reajuste em vigor, que para esse ano será de 22,22%. Segundo a Confederação dos Municípios isso representa um impacto para as prefeituras de R$ 7 bilhões.

Muito provavelmente o motivo desse protesto junto ao Governo Federal é que faltará a conhecida "verba da merenda"! Mas não é aquela destinada aos estudantes, onde muitos alunos vão para aula e essa é a única refeição do dia, e sim é aquela que vai direto para o bolso dos prefeitos e seus agregados. Não são poucas as reportagens sobre fraudes das mais diversas na merenda escolar, algumas pra lá de indgnantes.

A verba destinada à educação é na verdade muito mal administrada, não apenas pela corrupção, que ao meu ver leva maior fatia dos nossos bolsos, mas ainda tem a questão da prioridade, não vejo em nenhum governo, municipal ou estadual, que implante melhorias significativas na educação, que faça jus ao gasto devido da educação, em muitos casos, parte da verba que sobra depois de descontada a corrupção, é usada para outros fins, que muitas vezes leva-se em conta o que vai dar mais votos e isso sim é um prioridade para os governadores nesse Brasil, salve, salve-se quem puder!

Dúvido muito que alguém vá protestar contra o aumento salarial dos deputados, onde eles mesmo votam e decidem o quanto devem ganhar. Já pensou? Você está aí, no seu emprego, junta-se aos demais e declaram: "vamos decidir quanto merecemos ganhar?" Então votam e dizem que seu prórpio aumento é de 200%. Todos concordam? E todos em uníssono: "Sim, um salário mais do que justo para todos nós". Então vira lei e aí você poderá ganhar tudo isso, e mais, ninguém protesta e ninguém reclama. Enquanto isso, nas escolas públicas, centenas de professores acabam pagando para trabalhar, pois têm de usar dinheiro do próprio bolso para ministrar suas aulas, providenciar recursos para poder dar aula, em algumas cidades do interior nem sala de aula tem.

Então, vários prefeitos e governadores (por meio de seus representantes), resolvem PROTESTAR, já não sei mais então o significado da palavra, mas certamente ela não anda junto com a palavra JUSTIÇA, muito menos com a palavra DIGNIDADE e o que prevalece no fim das contas mesmo é a IMPUNIDADE.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Red Bull e o seu novo Filme Jesus.


Parece que a Red Bull é o tipo de marca que não aprende com os seus erros. Em 2007, quando um desabamento atingiu as obras de expansão do Metrô de São Paulo, junto à estação Pinheiros em que se abriu uma cratera de 30 metros de profundidade e 80 metros de diâmetro, onde caminhões e carros caíram no buraco e até uma van que infelizmente tinha passageiros. Foi necessário um árduo trabalho de resgate de vítimas, alguns heróis bombeiros passaram até 48h sem querer dormir na expectativa de encontrar pessoas ainda com vida. Daí, algum gênio da Publicidade da Red Bull, resolveu uma "brilhante" ideia: fornecer bebida energética para os bravos heróis que trabalhavam incessantemente no resgate de vidas! Pois então, seria fantástico se não fosse essa imagens:

Meninas bonitas, devidamente fardadas de Red Bull, com cooler gigantes da marca nas costas, na tentativa clara de promover a marca e não ajudar as pessoas que estavam trabalhando por uma grande causa. A ação promocional foi amplamente repudiada nos mais diversos jornais como Folha; Brainstorm9; Isto É Dinheiro e Exame.

Dessa vez a ideia genial foi lançar um filme cujo o protagonista é nada menos que Jesus!

Sem querer puxar a bola para a questão da religiosidade ou para qualquer credo, mas vejamos: o Brasil é essencialmente um país cristão, em uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas em que divulgou o novo mapa das religiões no Brasil e que apontou que o número de brasileiros que se declaram católicos são de 68,4% e os evangélicos somam outros 20,2%, ou seja, caro leitor, quase 90% dos brasileiros são cristãos. Isso mostra o desrespeito da marca em pegar o símbolo máximo de uma religião como é o caso de Jesus, maioria em um país, em fazer uma sátira infeliz um "brincadeira", se utilizando de uma história bíblica de quando ele andou por sobre as águas.

O filme mostra Pedro, João e Jesus em um pequeno barco, sendo que Jesus usa um linguajar meio descolado, saindo do barco e caminhando sobre as águas como na história bíblica, - Pedro pergunta: "Jesus, como você faz isso?", - João diz que é por causa que Jesus tomou Red Bull, mas Jesus diz que não, então Pedro retruca: "Seria então um milagre?" e Jesus responde: "Anm?! Milagre nada! É só você se ligar nas pedras que tem dentro da água".

Penso que isso seja um total desrespeito da marca à religião e também às crenças de um povo, inclusive a maioria, de uma nação.

Confira aqui o filme:

video

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

"Paz, carnaval, futebol, não mata, não engorda e não faz mal."

"Paz, carnaval, futebol,
não mata, não engorda e não faz mal.
Carnaval,fultebol, se joga para cima e vira sol."

     (Insolação do Coração - Claudia Leitte)

Foto meramente ilustrativa
O presente texto não pretende fazer qualquer agressão à cantora, não sendo este uma crítica a mesma.

O trecho da música conhecida na voz da cantora baiana Claudia Leitte tende ser percebido realmente como verdade, se não fosse pela forma como as pessoas tratam a data nos dias atuais. A impressão que tenho é que  o carnaval é o último período antes do anúncio do "fim do mundo", o próprio "pré-juízo final", onde se acabará tudo plenamente na quarta-feira de cinzas, e que tudo vale a pena fazer e que deve-se levar a vida como se realmente assim fosse, ou seja, a descontinuidade da vida, leva a crer que não haverá mais outros 310 dias (média de dias) após o carnaval até o fim do ano e outros anos subsequentes. As pessoas levam ao "pé da letra" o ditado que diz: "Viva cada dia como se fosse o último", no caso do carnaval, os últimos dias, no sentido mais amplo da frase.

Penso que é válido se divertir, conhecer novas pessoas, acompanhar o trio elétrico, "sapucar" na Sapucaí, ou simplesmente brincar/pular o canaval, mas considero no mínimo imprudente ver que as pessoas agem totalmente pela emoção, dessa, às vezes, gerada pela utilização do ácool ou outras drogas e tratar tudo com muita irresponsabilidade, pensando realmente em descontinuamente, daí, após o "plantão carnavalesco" percebemos que "carnaval[...], não mata, não engorda e não faz mal" é balela, é só acompanhar na sua cidade as notícias após o feriadão, a quantidade de mortes e acidentes, a quantidade de filhos sem pai, as doenças graves adquiridas, fica fácil perceber que carnaval pode matar e fazer muito mal sim.

Não quero também que o carnaval acabe, adoro esse feriadão! É muito bom para aproveitar sim! Curtir, ir à uma praia inclusive. Sabe é possível! Mas não tratar como o "Fim do Mundo" em quatro dias, o que espero das pessoas é no mínimo responsabilidade, que elas compreendam que é sim uma oportunidade para uma grande festa, mas que vida continua depois dessa festa e deixo uma frase de Pablo Neruda:

"Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências."

Feliz carnaval!!!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Facebook X Second Life X Vida Real

Tenho observado alguns comportamento das pessoas no ambiente virtual, principalmente com o advento do Facebook, uma rede social que tem conquistado diversos adeptos a cada dia e chegou no Brasil com força total, colocando de lado redes como Orkut que já foi uma febre. Sem querer aqui discutir números ou qual a melhor rede social, pois o intuito aqui é denunciar de forma a trazer para a discussão o trato e a forma como as pessoas utilizam atualmente as redes sociais, que mais parecem fazer dela uma Second Life, não estou falando do joguinho virtual que virou mania no início da década, com uma audiência autíssima nos entre 2004 e 2005, conforme abaixo:
O Second Life (também abreviado por SL) é um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Foi criado em 1999 e desenvolvido em 2003 e é mantido pela empresa Linden Lab.[2] Dependendo do tipo de uso, pode ser encarado como um jogo, um mero simulador, um comércio virtual ou uma rede social. O nome "second life" significa em inglês "segunda vida", que pode ser interpretado como uma "vida paralela", uma segunda vida além da vida "principal", "real". Dentro do próprio jogo, o jargão utilizado para se referir à "primeira vida", ou seja, à vida real do usuário, é "RL" ou "Real Life" que se traduz literalmente por "vida real" (Fonte Wikipédia).

O termo Second Life que quero utilizar é no sentido literal da tradução, que é Segunda Vida. Sim, pois algumas pessoas parecem querer produzir uma segunda vida ON, mas no sentido inverso do que elas realmente vivem, não poucas postagens não se referem a realidade das pessoas quanto aos seus reais sentimentos, elas simplesmente 'vendem' uma imagem longe de ser real.

Quando escrevem "Saindo para a felicidade", estão na verdade em casa chorando, sofrendo por amor. Algumas pessoas postam figuras ou escrevem em letras garrafais "ESTOU FELIZ", mas na verdade estão com um vazio tremendo dentro de si, sem ter um sentido real pra vida, aliás, o único sentido é realmente posts do Second Life criando uma realidade virtual já que a real vai de mal a pior.

Talvez isso seja uma tentativa de fugir da atual péssima condição, seja psicológica, relacional, social ou econômica. Um fenômeno que visa a transferir ou transformar, mesmo que virtualmente, sua vida.

Penso que as pessoas são livres para postarem o que quiserem em suas redes sociais, mas não acredito que criar uma Second Life vai resolver algum de seus problemas. A ilusão do mundo virtual talvez traga apenas algum alívio para poucas dores, mas de fato, encarar o mundo OFF e real pode lhes trazer maior satisfação e prazer!